Páginas

25 abril 2008

PENSAMENTO REVOLTANTE

Resolvi atacar de pedreiro....foi a pior coisa que resolvi fazer nos últimos tempos. Faz alguns meses que mudamos para um apê maior no mesmo prédio, o outro ia ser vendido do jeito que estava (só precisava de uma pintura), mas os compradores desistiram do negócio. Pois bem, resolvi então dar um tapeada na pintura e assim levantar uma graninha melhor. A coisa tá pior do que pensava. Mas tudo bem, lá estou eu respirando pó e cheiro de tinta, espirrando igual um louco. No final tudo vai dar certo....assim espero.

Sabe aqueles dias que tu não deveria sair da cama? Não por estar tempo feio ou chuvoso, pelo contrário, um sol lindo e um calor infernal. Mas pelas coisas que dão errado. O panaca da portaria do prédio sabe que algumas vezes o meu interfone não funciona. Coisa que acontece com a maioria deles aqui no prédio. Então, ele não me avisou que vieram buscar os meus “cuscos” pra tomar banho. Resultado: tive que levá-los de táxi com dinheiro que não tenho e meu celular quebrou, desta vez ele quebrou mesmo. O que mais pode acontecer...visitas...que saco!
Mas é sexta-feira e tudo deveria estar ótimo... como se não tenho dinheiro. Vai melhorar...

Esta semana aconteceu uma coisa muito interessante na tevê. Quando já estávamos saturados de informações sobre o caso Isabella eis que surge um “temível” tremor de terra. Pela primeira vez desde 29/03 os tele-jornais abriram com outra notícia que não o homicídio.
Pela primeira vez fiquei feliz em ouvir sobre um terremoto, mesmo que no Brasil.

Isso é coisa que eu não deveria estar reclamando, na verdade não estou, é só um comentário. Sempre que tu precisas de alguém, da ajuda de alguém, é difícil encontrar um braço estendido para te dar apoio. Tem aqueles que acham que sempre estão dispostos a ajudar, mas naquelas horas de real aflição, onde eles estão? Pior são os que só dão sugestões e esquecem de olhar seu próprio rabo. Agora imagina topar mesmo que por telefone com alguém “sugestivo” em plena sexta-feira de caos. Preciso sim de alguém que me ajude, apóie, não de sugestões. Acredito e muito que minha criatividade é esplendida e com isso, sugestões/idéias é o que não me falta.

Mas o final de semana chegando, joguinho de futebol na tevê (dá pra escolher o campeonato), só espero neste findi conseguir assistir aos jogos com tranqüilidade.
Sem visitas, sem crianças, sem ninguém... coisa que é muito difícil de acontecer.
É por isso que sempre digo: “visita boa é aquela que sabe a hora de ir embora!”, ainda completo com “sabe também que domingo não é dia de fazer visitas pra ninguém!”, pelo menos pra mim.
Que infortúnio!!!!

18 abril 2008

HOJE SERIA O ANIVERSÁRIO DE ISABELLA NARDONI

Hoje (18/04/2008) seria aniversário da pequena Isabella, prefiro dizer que hoje “É” o aniversário da pequena Isabella.
Pela primeira vez em seis anos a mãe não estará próximo da filha em uma data tão ESPECIAL.
Também hoje coincidência ou não é o dia marcado para o depoimento do casal suspeito de matar a menina, sim, por enquanto eles são suspeitos – únicos suspeitos. Mesmo que a família diga que não.
Torço para que eles fiquem em definitivo na prisão, pois para mim como já foi relatado aqui no “Sem Noção” eles são os culpados. A madrasta matou e o pai acobertou. Isso é minha opinião.

Esse crime horrível me fez um curioso dos telejornais “cretinos”. Aqueles que vivem da desgraça alheia. É cômico acompanhar o “Brasil Urgente”. Um apresentador revoltado com o crime, com os colegas que não dão informações por causa do segredo de justiça, com a equipe que não coloca as imagens no ar quando ele pede...é realmente cômico. Mas também existe a Rede Record, aqui em São Paulo com o “SP Record” que não foge muito ao anterior, porém de menor qualidade. Ontem o apresentador deste último gritava informações sobre o caso, terrível de assistir, mas lá estava eu acompanhando o caso. Enquanto dava propaganda em um, eu acompanhava pelo outro. Durante a semana à noite “zappiando” os canais vi a Luciana Gimenez e suas incríveis interrupções, essas sim “cretinas”, às informações dadas por Marcelo Rezende e alguns peritos criminais. Tirando o programa da Gimenez eu até que gosto dos demais, mesmo que seja pra me irritar com o cotidiano (...) Eles são interessantes e tem um propósito, se não, não estariam no ar.
Pois bem, estou eu em casa acompanhando as notícias...
Por que esses infelizes populares não fazem o mesmo?

Ontem presenciei, pela teve, agressões à casa dos Nardoni. A família precisou chamar por proteção. Mais tarde vi que jovens, melhor, vândalos, maloqueiros, criminosos chutavam, gritavam e atiravam pedras nas dependências da Casa Nardoni. Pra que isso? Ah são todos estudantes, trabalhadores... que sejam!
Em Guarulhos populares aguardavam na calçada impedindo a entrada dos moradores ao condomínio aonde moram os pais de Carolina Jatobá. Impedindo que outros populares usassem a calçada, que eu sei é pública. Forçavam outros a se espremer entre os carros e o trânsito.
Até hoje temos indícios reais do envolvimento do casal no crime, isso revolta eu sei, mas isso não é motivo pra agredir qualquer um.

Nos telejornais de hoje – horário de almoço – populares afixaram cartazes nos muros e portões da família Nardoni.
Cadê o policiamento?
A família até mesmo os suspeitos são cidadãos que ontem solicitaram proteção e hoje viram cartazes em seus muros. Só pra lembrar, não estou defendendo ninguém. Não é minha intenção.
Ainda hoje assisti um mulher – de pouca instrução – que cruzou a cidade em direção aos suspeitos dizendo que precisava “botar pra fora” o que estava sentindo. Minha filha, vai lavar um tanque de roupa suja, cuidar dos filhos (que ela também tem), arrumar a casa e se não passar essa vontade, entra no banheiro “enfia” a mão em algum lugar e grita, mas grita bastante. Não é preciso a Sra. cruzar a cidade, debata com suas amigas e vizinhas... “vai carpi”!
Diziam alguns (se não me engano essa mesma Sra.) que por ser uma família de posses, isso acabará em “pizza”. Lembrando que não defendo os suspeitos nem a família mas, se fosse ao contrário, um crime praticado por um humilde todos diriam “...mas ele é um estudante....um trabalhador....deixou dois filhos...um mulher...isso é uma injustiça...” coisas assim. Acho tudo isso um absurdo, estou revoltado sim, mas nem por isso saí pela rua insultando ou agredindo as pessoas. Fazendo um julgamento antecipado, fora de um tribunal.

Outro crime em mesma escala está sendo julgado: Alguém lembra de Farah Jorge Farah? Que matou e esquartejou Maria do Carmo Alves? Que os pedaços de seu corpo foram encontrados dentro de sacos-de-lixo no carro do acusado? Esse sim acusado. Poucos lembram....
Tem alguém lá na frente do Tribunal? Que por sinal também é na Zona Norte de São Paulo?
Não! Só jornalistas.

Vamos ao que interessa, além de expressar minha revolta:
Como é bonito ver toda essa UNIÃO da população em torno de um assunto. São estudantes, vizinhos, moradores do bairro, de cidades vizinhas, de outros estados, donas de casa “desesperadas” querendo expressar sua revolta, os locais onde eles estão viraram pontos turísticos. Eu vi crianças gritando “assassino....assassino....linchar....linchar”, uma emissora questionou o significado de linchar para um delas que disse “....minha mãe disse que é bater no pai de Isabella....” Quando na verdade o que nosso amigo Aurélio diz é “...Justiçar sumariamente, sem qualquer espécie de julgamento legal”. É essa a educação que nossos jovens terão?
Porque essas crianças que ficam na frente das casas em horário de almoço não estão na escola, em casa estudando? As que ficam à noite não estão em casa revisando e corrigindo uma mãe que não sabe explicar o significado de um expressão?
Não! Pra quê?
O bonito é dizer para os “coleguinhas” ou para os amigos marginais que “....eu estava lá....o repórter falou comigo....você me viu?....eu também chutei o portão da casa...” isso é bonito?

Se esse povo fosse unido para lutar por seus direitos, contra governantes corruptos, governantes que não cumprem o que prometeram em debates ou horários políticos, mas lutar com educação, com inteligência e não quebrando um plenário o qualquer coisa que seja. Por que ao invés de ficar na frente dessas casa fazendo pressão essa “massa ignorante” não vai para a frente das Câmaras, dos Palácios de seus governantes...só pra fazer a mesma pressão?
Muitos lá estão sem saber o porque de estar lá.
Alguém lembra dos caras-pintadas da Era Collor? Muitos estudantes saíram às ruas só pra curtir, gritar por algo que era legal, já todos faziam o mesmo...outros queriam mesmo era namorar, como foi flagrado por emissoras de teve na época.
Esse é o reflexo de uma falta de ensino em um país medíocre, da falta de leis que quando precisam agir, são muito lentas. É a falta de cultura e educação de povo.

Hoje é a data do aniversário da Pequena Isabella Nardoni que teve sua vida interrompida na fatídica noite de sábado 29/03/2008 por um crime ainda não esclarecido. Onde o principal suspeito é seu próprio pai.

Desejo, mesmo sem conhecer os familiares da família Oliveira que hoje seja um dia de PAZ, que seja marcante o sorriso e a alegria que Pequena Isabella deixou nesses seis anos. Que a mãe Ana Carolina de Oliveira continue forte, um desejo que a Pequena sempre ressaltou – sendo ela.
Que ao olhar para o céu cada estrela represente o sorriso e a felicidade da Pequena Isabella.

E QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA.
AQUI E EM TODOS OS LUGARES.

15 abril 2008

PURA SACANAGEM

video

09 abril 2008

RAPIDINHAS

NO GINECOLOGISTA

A mãe, desesperada, pergunta pro médico:
- O que houve com ela, doutor?
- Sua filha está com o clitóris igual a uma tampinha de caneta bic!
-
Azul, doutor ?
- Não, todo mordido.

NA CLÍNICA PARA DEFICIENTES

Na hora do almoço, um interno ia passando pelo refeitório, quando o cozinheiro lhe pergunta:
- Quer uma torta, amigo?
- Agora não, obrigado! Acabei de comer uma ceguinha!

NO DEPARTAMENTO DE IMIGRAÇÃO

- Sexo?
- 3 vezes por semana
- Não... eu quero dizer masculino ou feminino.
- Não importa.