Páginas

26 março 2009

PENSAMENTO DO BUDA

'A verdadeira bravura está em chegar em casa bêbado, de madrugada, todo cheio de batom, ser recebido pela mulher com uma vassoura na mão e ainda ter peito pra perguntar:
vai varrer ou vai voar?'

GORDURA, VINHO E SEXO - MUITO INSTIGANTE

GORDURA
No Japão, são consumidas poucas gorduras e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA; em compensação, na França se consome muitas gorduras e, ainda assim, o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;

VINHO
Na Índia, se bebe pouco vinho tinto e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA; Em compensação, na Espanha se bebe muito vinho tinto e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;

SEXO
Na Argélia, se transa muito pouco e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA; Em compensação, no Brasil se transa muuuuuito e o índice de ataques cardíacos é menor do que na Inglaterra e nos EUA;

CONCLUSÃO
Beba , coma e transe sem parar, pois o que mata é falar inglês!

Eu já parei meu curso...

22 março 2009

A CONTRAMÃO DO CONHECIMENTO X A REFORMA ORTOGRÁFICA

Estamos vivendo uma reforma ortográfica sem sentido, aonde maioria irá agora incorporar o que antes falava errado. Irão se despreocupar, pois de que adianta aprender se estamos mudando. Já mudamos. Várias serão as desculpas para manter o que errado era. Que seja.

Continuo sendo contra esta reforma, sei que é necessária, mas porque deixa de apresentar nossa característica para então incorporarmos à dos outros. Como se já não bastasse o inglês invadindo nosso idioma e cultura, agora teremos mais com a chegada dos países que falam a Língua Portuguesa.

Por que não manter como estava e sim aprimorar? Re-visar? Uma reforma que mantivesse nossa identidade. Isso nunca foi problema pra quem viaja aos países de LP. Nunca foi difícil ou arduloso para alguém aprender um ou dois termos de outra língua. Porque o idioma mesmo ninguém quer aprender, ou são poucos. Ainda mais quando esta língua é muito, mas muito semelhante a nossa. Por que esta reforma veio acontecer exatamente quando temos o presidente de menor instrução no poder? Mas a reforma está aí....Que seja.

Para a maioria da população será difícil aprender as novas regras. Se já era difícil antes, se já falavam ou escreviam errado, o que dirá agora? “Ah! Pelo menos eles sabem escrever.” É pelo menos escrevem. Mas não falo só de pessoas com baixa instrução. Falo também e muito das pessoas que são privilegiadas. Essas que conseguem a façanha de se manter em um curso superior. Por que entrar é fácil.

Muitos se espelham em seus “mestres” ou professores. Mas não posso esquecer que estes são também como os idosos que ainda mantém os costumes linguísticos do passado. E o aluno ao repetir, mesmo que por reflexo...está falando errado e não se dá conta. Estamos sim diante de uma nova Língua Portuguesa/Brasileira. Não reconhecemos mais, como antigamente as pessoas verbais: três singulares e três plurais. Temos hoje muitas outras e suas variações. A pior delas que ouço com frequência é o gerúndio... “não tô ovino, eu tô ino, fiquei esperano...” e suas variações.

Estas mesmas pessoas são as mais influenciadas pela teve. Por que é mais fácil aprender um termo apresentado em uma novela do que aprender a falar o próprio idioma corretamente? A atual novela da TV Globo mostra pra muitos uma nova e falsa cultura. Quem quiser pode ver a realidade da Índia acessando o nosso bom e velho
Google. Os termos, nomes e Deuses estão presentes na boca de boa parte da população. Não critico os bem instruídos, pois para estes pode ser uma fuga do dia pesado, também não critico os de pouca, pois este pode ser o único jeito de realmente aprender algo.

Vivo rodeado de pessoas com excelente grau de instrução, mas que pecam na fala ou na escrita. Não sou nenhum acadêmico de Letras, ainda, mas sou muito requisitado para elaboração de trabalhos acadêmicos ou pesquisas de aprimoramento profissional. Quando não os faço, reviso. Tenho minhas restrições pra quem me pede esse tipo de trabalho. E olha que não escrevo tão bem quanto falo. Eu estou sempre aprendendo. Azar é o de quem me pede isso.

Também assisto alguns programas idiotas da teve brasileira e à cabo. Ouço programas de rádio muito criticados. Sempre aprendo alguma coisa.

O conhecimento mesmo que fútil, nunca é inútil.

20 março 2009

COM JEITINHO CABE








11 março 2009

AINDA NA LINHA DE REFRIGERANTES: ESSE É BOM!!!

video

08 março 2009

CRENÇAS, CATÓLICOS E CIVILIZAÇÃO

Nesta semana tivemos o maior desrespeito da Igreja Católica contra a civilização, acho melhor humanindade. Um pai tarado – doente é o certo – estuprou uma menina de 9 anos que ainda ficou grávida, de gêmeos. No passado, e não muito distante isso era coisa “normal”. Era. Mudamos nossos padrões de pensamento e cultura e hoje isso virou crime.
Pior que a excumunhão do “Padreco” foi o comentário sobre o ato: o estupro é menos crucificado pela igreja do que o ato de tirar uma vida. Em outra palavras foi isso. Então eu (que não sou nada) concluo:
- Pela idade do “Padreco” e pela história da igreja desde a formação do mundo, pela localidade que ambos se encontram, sofrida. Pelos atos libidinosos praticados contra crianças por quem deveria o catolicismo pregar. Será que esse “Padreco” também não tem culpa no cartório? É pra pensar...

Não tenho nenhuma crença, apenas o respeito e por enquanto. Mas ao meu ver a Igreja Católica já perdeu faz tempo o seu respeito. Era uma importante parte do governo e hoje – salvo as grandes Catedrais,e seus Pólos – a igreja vive de migalhas. O Vaticano não. Certo era Lutero que pregava que a igreja ou o Espírito Santo está onde você está. Na parte teórica acho essa definição bem mais instigante.

Ainda na parte de crenças vejo as pessoas se dedicarem ao extremo. Acho bonito é verdade. Uma população que não sabe falar nem escrever corretamente, mas que na igreja usa um vocabulário corretíssimo e ultrapassado. Usam a terceira pessoa do plural e no seu dia-a-dia não saem das duas primeiras do singularam – NUNCA.

Pior – pra mim é claro, eu que não tenho uma crença se quer, mas como disse antes, tenho respeito. As pessoas realmente dedicam respeito à sua crença? Será que pra tudo que é dito, falar: “Meu Deus” é certo? Falam: “...meus Deus o que é isso?”, pra qualquer coisa; assistindo um filme ou até mesmo as futilidades de novelas: “...meu Deus ele/ela vai descobrir.”; coisas desse tipo. Será que é respeitar usar “Deus” em vão? Eu não acho, mas isso sou eu.

Em outras crenças as pessoas se dedicam, pagam por algo inalcançável e em troca nem segurança física recebem. É certo isso?
Certo sei que não é, mas também vai quem quer.
Pra mim religião é nada menos que uma fuga para os problemas sem solução...

É pelo que vejo na mídia que prefiro acreditar só naquilo que vejo e no que faço.
Me desculpem os católicos ou praticantes de qualquer outro tipo de religião. A todos o meu respeito. Mas opinião é coisa de cada um.

06 março 2009

O PERIGO DE BRINCAR COM A COPIADORA

video